Feira Gastronómica do Porco realiza-se em Boticas nos dias 14, 15 e 16 de Janeiro
BOTICAS, 2010-11-23 16:43:06

Feira Gastronómica do Porco realiza-se em Boticas nos dias 14, 15 e 16 de JaneiroFeira Gastronómica do Porco realiza-se em Boticas nos dias 14, 15 e 16 de Janeiro
Feira Gastronómica do Porco realiza-se em Boticas nos dias 14, 15 e 16 de Janeiro

Nos dias 14, 15 e 16 de Janeiro de 2011, Boticas promete voltar a transformar-se num local de “romaria” obrigatória, por ocasião da realização da Feira Gastronómica do Porco, um certame que conta com organização da Câmara Municipal de Boticas e que cumprirá a sua XIII edição, a ter lugar, como habitualmente, no Pavilhão Multiusos.

Desde a sua primeira edição e ao longo dos anos, o certame tem vindo a registar um assinalável sucesso, mantendo-se fiel aos princípios que levaram à sua instituição, que passam pela defesa intransigente dos interesses do mundo rural barrosão e pela preservação, valorização e divulgação dos produtos da agricultura e da pecuária locais, de genuína qualidade, respondendo às mais modernas exigências e procurando alargar a oferta em termos de turismo gastronómico na região e até no norte do país, um turismo cada vez mais exigente e em considerável expansão nos últimos anos.

Ao longo dos tempos, a Feira Gastronómica do Porco atingiu tal dimensão que ganhou o direito a ser considerada um evento de grande significado para a economia local, em especial para aqueles que continuam a criar o porco e a fazer os enchidos da forma tradicional e que encontram nesta feira oportunidades de negócio únicas e o reconhecimento da qualidade dos seus produtos.

O modelo seguido por este certame nas suas anteriores edições, com uma aposta clara na gastronomia, em paralelo com a venda de produtos, tem sido a verdadeira “receita” do seu sucesso, motivo pelo qual se continuará a manter, continuando a Feira Gastronómica do Porco a procurar “marcar pela diferença” em relação aos outros eventos do género que se realizam na região, apostando na promoção da gastronomia do concelho e dos seus pratos tradicionais, confeccionados à base da carne de porco e do fumeiro.

De ano para ano, de edição para edição, a grande preocupação da organização foi melhorar cada vez mais a qualidade do certame, a começar pelos produtos para venda, garantindo a genuinidade e autenticidade dos produtos e exercendo um rigoroso controlo em relação às condições em que estes são produzidos, certificando-se que são respeitadas as boas práticas de higiene na confecção do Fumeiro Tradicional, de acordo com a legislação em vigor e as regras instituídas pela Direcção-geral de Veterinária e pela Direcção-geral de Fiscalização e Controlo da Qualidade Alimentar.

As exigências impostas pela organização garantem a qualidade dos produtos para venda no recinto da Feira e são uma das grandes razões para o sucesso do certame. Os produtores estão sensibilizados para o respeito destas regras e não só as respeitam como concordam com elas. Prova disso é que, de ano para ano, o número de produtores de fumeiro presentes na Feira não tem conhecido grande oscilação, rondando a meia centena, aos quais se somam mais duas dezenas de stands de exposição e venda de artesanato.

Apesar do momento de “crise” que afecta a economia nacional, a organização da Feira Gastronómica do Porco não conta que tal possa afectar o certame, até porque em épocas de crise a população costuma comprar menos, mas continua a comprar os produtos que comprovadamente sabe que são de qualidade. Neste contexto, é previsível que o volume de negócios ronde os 350 mil euros, decorrente da venda de aproximadamente 30 toneladas de fumeiro.

Tendo em conta a dimensão alcançada pela Feira Gastronómica do Porco nas anteriores edições e a crescente procura dos produtos que dão nome a este certame, a organização prevê que o número de visitantes desta edição, à semelhança da anterior, se aproxime das 50 mil pessoas, provenientes das mais variadas regiões do País (em particular da região Norte) e da vizinha Espanha.

Para além da mostra e venda de fumeiro, as “tasquinhas”, que tanta fama têm dado à Feira Gastronómica do Porco e que são, no fundo, a “alma” deste certame, voltam a ocupar o lugar central, esperando-se que, à hora das refeições, se verifiquem autênticas “enchentes” na Feira Gastronómica do Porco. Os restaurantes do Concelho voltam a associar-se à iniciativa e mesmo aqueles que não estão representados no recinto irão disponibilizar uma ementa com pratos confeccionados à base da carne de porco.

As ementas continuarão a apostar forte na qualidade dos pratos regionais confeccionados segundo os costumes tradicionais, que se perdem na memória dos botiquenses. Os visitantes vão poder provar, entre muitas e saborosas especialidades gastronómicas locais, o Arroz de Costelas e Chouriça, o Cozido à Barrosã, o Caldo Barrosão, os Rojões no Pote, as Costelas de Vinho e Alho e a Feijoada Barrosã, para além dos produtos fumados como o salpicão, a chouriça e a alheira, não esquecendo o presunto de Barroso, a bola centeia e os vinhos regionais, com particular referência para o peculiar “Vinho dos Mortos”.

Mais uma vez, todos os preços praticados na Feira Gastronómica do Porco serão devidamente tabelados, quer nas “tasquinhas”, quer nos expositores de venda de fumeiro, naquela que tem sido uma prática corrente ao longo de todas as edições do certame, e não conhecerão alterações em relação ao ano passado.

Muita Animação

Como não poderia deixar de ser, para além da gastronomia, os visitantes vão encontrar muita animação na Feira Gastronómica do Porco durante os três dias, a começar pelas famosas, inigualáveis e tradicionais “chegas de bois”, que tanta gente arrastam até à região do Barroso, tendo como palco o recinto do Campo de Futebol, contíguo ao Pavilhão Multiusos.

Também no exterior do recinto, este ano realizar-se-á em simultâneo com a Feira Gastronómica do Porco, pela primeira vez, uma “feira à moda antiga”, reunindo variadíssimas iguarias e artefactos relacionados com a tanoaria, olaria, cestaria, peles, escultura em pedra e madeira, instrumentos artesanais, sabonetes artesanais, bebidas espirituosas (ginjinha), frutos secos caramelizados, pão caseiro, chás, etc. Todos os artesãos e gastrónomos que participarão nesta “feira à moda antiga” estarão vestidos a rigor com trajes de época, fazendo lembrar tempos de outrora e contribuindo para criar um cenário envolvente em redor da Feira Gastronómica do Porco, aumentando o número de atractivos deste evento e sendo mais uma boa razão para uma visita a Boticas.

No interior do recinto da Feira actuarão os grupos de música tradicional e popular do concelho e da região.

Tags

Feira Gastronómica Porco   Defesa da Floresta   Volta a Portugal   Chegas de Bois   Património Agrícula Mundial   Igualdade   Freestyle   Natalidade   Juventude   Natal   Centro de Artes   Obras   Actividades de Verão   Seminário   GDB   CIM do Alto Tâmega   Gond-Pontouvre   São João   Kung Fu Boticas   Dia do Idoso  

Últimas

Município de Boticas representado na Bolsa de Turismo de Lisboa

Município de Boticas representado na Bolsa de Turismo de Lisboa

Tomada de posse da nova Direção da Delegação de Boticas da Cruz Vermelha

Tomada de posse da nova Direção da Delegação de Boticas da Cruz Vermelha

Sessão ordinária da Assembleia Municipal de Boticas

Sessão ordinária da Assembleia Municipal de Boticas

Câmara de Boticas colocou armadilhas para captura de vespa asiática

Câmara de Boticas colocou armadilhas para captura de vespa asiática

Rali Serras de Fafe, Felgueiras, Boticas e Cabeceiras de Basto

Rali Serras de Fafe, Felgueiras, Boticas e Cabeceiras de Basto

ADRAT promoveu sessão de esclarecimento sobre o projeto Rural ON – Agricultura Conectada

ADRAT promoveu sessão de esclarecimento sobre o projeto Rural ON – Agricultura Conectada

Caminhada “Rota dos Amores e da Barrosã Encantada”

Caminhada “Rota dos Amores e da Barrosã Encantada”

Simulacro de acidente rodoviário com autocarro

Simulacro de acidente rodoviário com autocarro