Inauguração da exposição do escultor moçambicano, Gonçalo Mabunda
BOTICAS, 2013-12-19 18:34:11

 

Aberto ao público desde finais de julho deste ano, o Centro de Artes Nadir Afonso recebeu, pela primeira vez, aquela que será a primeira de muitas outras exposições temporárias que este espaço pretende acolher futuramente. A inauguração, que decorreu na passada quarta-feira (18 de dezembro), contou com a presença do Presidente da Câmara, Fernando Queiroga, do Presidente da Assembleia Municipal, Fernando Campos, e, como não podia deixar de ser, com a presença do próprio artista, Gonçalo Mabunda. Entre os presentes estiveram também o filho e a esposa do falecido mestre Nadir Afonso, Artur e Laura Afonso, que fizeram questão de estar presentes na exposição de algumas peças de um dos mais conceituados escultores moçambicanos, uma excelente maneira de homenagear a memória e o trabalho do grande mestre.

Gonçalo Mabunda, nascido em Maputo há 38 anos atrás, descobriu a sua paixão pelas artes plásticas logo no início dos anos 1990, enquanto trabalhava como estafeta na Associação Núcleo de Artes, associação da qual é hoje responsável. O facto de ter crescido num ambiente de tensão política e militar levou o escultor a procurar no material bélico da guerra civil moçambicana uma forma de fazer arte e uma forma de reflexão, com uma forte conotação política. Mabunda, que a partir das suas esculturas dá formas antropomórficas a metralhadoras, lançadores de mísseis, armas de fogo e outras armas desativadas, é já comparado a grandes artistas da vanguarda modernista, tendo já tido a oportunidade de ver as suas obras expostas nas mais conceituadas galerias de arte a nível mundial, entre as quais a Jack Bell Gallery, em Londres ou o Centro Georges Pompidou, em Paris. Dentro da sua obra, as cadeiras são as esculturas que mais têm chamado a atenção, por constituírem uma forte alusão irónica a alguns governos africanos atuais, cuja única grande preocupação é a constante reivindicação e conservação do poder através da força armada, esquecendo-se das necessidades e do desenvolvimento do seu povo.

Durante o discurso de abertura da sua exposição, Gonçalo Mabunda salientou a proximidade que une o povo moçambicano e o povo português, e o quão especial era para ele partilhar a sua arte com o nosso país, agradecendo também o convite feito pelo Município de Boticas, ao ter-lhe proporcionado a oportunidade de dar a conhecer a sua obra numa zona que, à partida, nunca teria conhecimento do seu trabalho.

Tags

Património Agrícola Mundial   Município de Boticas   Rali   PIICIE   Feira do Livro   Chegas de Bois   Freestyle   Natalidade   Feira Gastronómica do Porco   Fórum Boticas   Feira Gastronómica Porco   Cultura Popular   São João   CPCJ   Idosos   Dia do Idoso   Canil Municipal   B.V.B   Aventura no Barroso   Centro de Artes  

Últimas

Câmara entregou fichas de trabalho aos alunos do Concelho

Câmara entregou fichas de trabalho aos alunos do Concelho

Autarquia mantém IMI na taxa mínima e devolve IRS aos munícipes

Autarquia mantém IMI na taxa mínima e devolve IRS aos munícipes

Reunião da Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios

Reunião da Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios

Declaração de Situação de Alerta de Risco Máximo de Incêndio Florestal

Declaração de Situação de Alerta de Risco Máximo de Incêndio Florestal

Autarquia entregou subsídios às Associações do Concelho

Autarquia entregou subsídios às Associações do Concelho

Candidatos do PSD recebidos pelo Executivo Municipal

Candidatos do PSD recebidos pelo Executivo Municipal

CAPOLIB promoveu seminário sobre a ruralidade e assinou protocolos de defesa da floresta

CAPOLIB promoveu seminário sobre a ruralidade e assinou protocolos de defesa da floresta

Declaração de Situação de Alerta de Risco Máximo de Incêndio Florestal

Declaração de Situação de Alerta de Risco Máximo de Incêndio Florestal